Matérias desnecessárias na Engenharia?

Em anos de engenharia, foram tantas matérias que cursei, foram tantas horas de estudo e tantas coisas que já esqueci que não tenho como explicar a sensação. Desde que entrei na UFPR em Engenharia Química até a formatura em Engenharia de produção, muita água passou por debaixo dessa ponte… (rsrs). Passei pelas químicas, físicas, cálculos, termodinâmicas, físico-químicas, fenômenos de transportes entre outras, uma pior que a outra… Foram muitos professores bons e muitos professores ruins, foram anos apanhando pra aprender, e depois de tudo isso, a sonhada formatura.

Quando a gente se forma, na cabeça passa “agora sim, vou começar a viver!” e realmente é essa a sensação. Sensação de fim de uma etapa pra começar outra. Mais com esse final vem os pensamentos, quantas matérias desnecessárias eu fiz? Quando falo com o pessoal que ainda esta na luta, e escuto as reclamações sobre como é sofrido algumas matérias, eu entendo cada um deles, eu sei bem o que é sofrer com uma matéria, física 1 foi a pior e mais sofrida para mim… (rsrs).

Olhando para trás, eu vejo que hoje trabalhando, eu não fico calculando integral, nem resolvendo transformadas de Laplace, e nem uso nada de física 1 (rsrs); não uso a formula de Bernoulli, nem calculo integrais de superfícies. Poisé, nada disso eu uso no meu dia a dia!!! Mais quem me garante que outro engenheiro não use? Acho que só posso garantir, que se esse humano engenhoso usar essas matérias, ele conta com a ajuda de softwares; não consigo imaginar alguém trabalhando com uma resma de A4, uma pentel 0,5mm e borracha, e muitas equações… (rsrs). Acho que era assim em 1900, será? (rsrs)

As matérias que formam qualquer curso de engenharia são complexas, e necessárias para que se possa ter esse titulo bunitão de Engenheiro; eu quando me perguntava “mais por que tenho que estudar isso?” respondia a mim mesmo “porque quero me formar” e ponto; diria a Dori “continue a nadar” (rsrs).

Hannah

Família

O que é família?

De acordo com o Google: “Substantivo feminino; grupo de pessoas vivendo sob o mesmo teto (pai, mãe e filhos); grupo de pessoas com ancestralidade comum”.

O que são parentes?

De acordo com o Google: “Substantivo de dois gêneros; pessoa ligada a outra por consanguinidade, afinidade ou adoção”.

Depois dessas definições, fico pensando se eu tenho “família ou parente” ou então “quem são minha família e quem são só parentes”. Depois do Grande Susto, como vocês devem ter visto, muitas coisas aconteceram, as pessoas que SE ACHAM da minha FAMÍLIA, mais que na verdade são apenas PARENTES, se viram no direito de me bombardear com muitas criticas “construtivas” como foi dito, e tudo bem, não vou lamentar porque a gente não deve reclamar das situações que D-us permite, e tudo bem. Sei que toda essa confusão tem algum propósito e que eu não entendo agora, mais talvez entenda mais pra frente. Fora o estresse,  refleti sobre o que é realmente uma família; na minha cabeça família é: “A base de tudo que a gente é, são exemplos bons ou ruins, são pessoas que por pior que esteja a situação, estão ao nosso lado, para apoiar ou ensinar, são aqueles que demonstram preocupação e amor”, tenho tudo isso na minha velhinha e tinha na minha vozinha que já se foi. Daí do outro lado tem os parentes, que na teoria são a extensão da nossa família, que deveriam dar uma força quando necessário; no meu caso, percebi que no momento que minha família faltou, não pude contar com apoio dos parentes; e deu toda uma confusão, e obviamente eu, por não ser o tipo de pessoa comum, saio como ruim da historia; porem, não se deve reclamar, pelo contrario, tudo me serve de aprendizado, desenvolvimento e crescimento.

Depois de toda essa confusão, meu Grande susto passou minha velhinha esta lá em casa, feliz e falante por estar viva e bem, e eu também, estou bem feliz por ela estar em casa comigo e o resto, ah… O resto é o resto! (rsrs); para que perder tempo com quem não vale a pena? Cada coisa em seu lugar, e eu estou no meu lugar, e minha mãe esta no lugarzinho dela e assim por diante… D-us sabe exatamente o que faz quem Poe e quem tira da nossa vida, agradeço muito por saber isso, e poder seguir em frente.

A vocês que estão lendo, cuidem da sua família, porque essa é o que realmente importa. Deixo uma musica, em forma de agradecer a D-us por tudo que acontece em minha vida…

Mikimi

Ele levanta

Mikimi mei’afar dal

Ele levanta do pó o pobre

mei’ashpot yarim evyon

e do monturo ergue o necessitado

Lehoshivi, im nedivim

Para o fazer sentar com os príncipes, sim

Im nedivey amo

Sim, com os príncipes do seu povo

Mi ke’Hashem elokeinu, hamagbihi lashevet

Quem é como Yhwh nosso Elohim, que habita nas alturas

Hamashpili lirot, bashamaim uva’aretz

E vê o que se passa no céu e na terra?

Oi Mikimi mei’afar dal

Ah! para o fazer sentar com os príncipes

Mei’ashpot yarim evyon

E do monturo ergue o necessitado

Oi lehoshivi, im nedivim

Ah! para o fazer sentar com os príncipes

Im nedivey amo

Sim, com os príncipes do seu povo

Nai nai nai nai nai

Mi ke’Hashem elokeinu, hamagbihi lashevet

Quem é como Yhwh nosso Elohim, que habita nas alturas

Hamashpily lir’ot, bashamaim uva’aretz

E vê o que se passa no céu e na terra?

Oi Mikimi mei’afar dal

Ah! Ele levanta do pó o pobre

Mei’ashpot yarim evyon

E do monturo ergue o necessitado

Oi lehoshivi, im nedivim

Ah! para o fazer sentar com os príncipes

Im nedivey amo

Sim, com os príncipes do seu povo

Nai nai nai nai nai

Nai nai nai nai na

Hannah

O grande susto!

Há um tempo recebi, no Whats, um texto sobre como a gente se sente quando nossos pais vão envelhecendo, o texto falava varias coisas, mais o que mais me chamou atenção, foi a parte que fala de como é desesperador ver os pais chegando aos 70 anos… E digo a vocês: é mesmo. Ver a minha mãe ficando de cabelo branco, cada dia mais frágil, e não poder fazer nada, é profundamente desesperador. Semana passada, levei um susto com ela, um AVC de surpresa. Aquela correria… Mais deu tudo certo, apensar de algumas pessoas falarem pra mim “isso aconteceu para VOCÊ aprender”, eu sei que D-us estava (e esta) comigo, porque incrivelmente minha velhinha conseguiu mandar mensagem pra mim, ela conseguiu descer as escadas da nossa casa, conseguiu  andar até o carro, e conseguimos chegar para o atendimento super rápido. Percebi que por mais que eu não tenha família, não precisei, porque D-us me ajudou, e ajudou ela e estava o tempo todo com a gente.

Quando a gente cresce, e vê nossos pais ficando velhinhos, já dá pra saber que um dia, cedo ou tarde, eles vão precisar de nós, é uma questão de tempo. Eu sabia que um dia alguma coisa poderia acontecer, e sempre nas minhas orações, pedia (e peço), saúde e também que se fosse acontecer, que eu D-us me ajudasse, que desse tempo de eu atender ela; e D-us me ouviu, porque foi mágico, e só pude agradecer. Agora ela tá bem já, reclamando da comidinha sem sal do hospital (rsrs), mais o susto foi grande pra mim, afinal acho que já falei aqui, sou filha única..

A vida dá uns sustinhos na gente, mais sei que a pesar de não poder contar com parentes, D-us me abençoou tanto que coloca amigos que são mais do que irmãos na minha vida. Agradeço todos eles!!! Acho que eles nem deve ter noções do tamanho da minha gratidão. Na hora foi cada um me ajudando como podia; foi uma de moto comprando um pijama pra mãe, outra me ligando porque viu que saindo do trabalho correndo, outro me ligando perguntando se eu precisava de ajuda e como eu estava; e todos eles mandando MSG e me fazendo companhia a todo o momento, segurando as pontas comigo, Obrigada… Nunca vou esquecer..

Vou deixar o texto que recebi pra quem quiser dar uma lidinha, texto sobre os pais…

*Quem deixou meus pais envelhecerem?*

Meus pais não são velhos. Quer dizer, velho é um conceito relativo. Aos olhos da minha avó são muito moços. Aos olhos dos amigos deles, são normais. Aos olhos das minhas sobrinhas, são muito velhos. Aos meus olhos, estão envelhecendo. Não sei se lentamente, se rápido demais ou se no tempo certo. Mas sempre me causando alguma estranheza.
Lembro-me de quando minha mãe completou 60 anos. Aquele número me assustou. Os 59 não pareciam muito, mas os 60 pareciam um rolo compressor que se aproximava. Daqui uns anos ela fará seus 70 e eu espero não tomar um susto tão grande dessa vez. Afinal, são apenas números.

Parece-me que a maior dificuldade é aprendermos a conciliar nosso espírito de filho adulto com o progressivo envelhecimento deles. Estávamos habituados à falsa ideia que reina no peito de toda criança de que eles eram invencíveis. As gripes deles não eram nada, as dores deles não eram nada. As nossas é que eram graves, importantes e urgentes. E de repente o quadro se inverte.

Começamos a nos preocupar- frequentemente de forma exagerada- com tudo o que diz respeito a eles. A simples tosse deles já nos parece um estranho sintoma de uma doença grave e não uma mera reação à poeira. Alguns passos mais lentos dados por eles já não nos parecem calma, mas sim uma incômoda limitação física. Uma conta não paga no dia do vencimento nos parece fruto de esquecimento e desorganização e não um simples atraso como tantos dos nossos.

Num dado momento já não sabemos se são eles que estão de fato vivendo as sequelas da velhice que se aproxima ou se somos nós que estamos excessivamente tensos, por começarmos a sentir o indescritível medo da hipótese de perdê-los- mesmo que isso ainda possa levar 30 anos.
Frequentemente nos irritamos com nossos pais, como se eles não estivessem tendo o comportamento adequado ou como se não se esforçassem o bastante para manterem-se jovens, vigorosos e ativos, como gostaríamos que eles fossem eternamente. De vez em quando esbravejamos e damos broncas neles como se estivéssemos dentro de um espelho invertido da nossa infância.

Na verdade, imagino eu, nossa fúria não é contra eles. É contra o tempo. O mesmo tempo que cura, ensina e resolve é o tempo que avança como ameaça implacável. A nossa vontade é gritar “Chega, tempo! Já basta! 60 já está bom! 65 no máximo! 70, não mais do que isso! Não avance, não avance mais!”. E, erroneamente, canalizamos nos nossos pais esse inconformismo.

O fato é que às vezes a lentidão, o esquecimento e as limitações são, de fato, frutos da idade. Outras vezes são apenas frutos da rotina, tão naturais quanto os nossos equívocos. Seja qual for a circunstância, eles nunca merecem ter que lidar com a nossa angústia. Eles já lidaram com os nossos medos todos- de monstros, de palhaços, de abelhas, de escuro, de provas de matemática- ao longo da vida. Eles nos treinaram, nos fortaleceram, nos tornaram adultos. E não é justo que logo agora eles tenham que lidar com as nossas frustrações. Eles merecem que sejamos mais generosos agora.

Mais paciência e menos irritação. Menos preocupação e mais apoio. Mais companheirismo e menos acusações. Menos neurose e mais realismo. Mais afeto e menos cobranças. Eles só estão envelhecendo. E sabe do que mais? Nós também. E é melhor fazermos isso juntos, da melhor forma.
Fiquemos com DEUS.

Saúde & Paz.

Curta seus pais. Seja digno do presente que teve: A vida.

Hannah

PS: eu não sei quem é o autor do texto…

E era uma vez uma gripe…

Sou aquele tipo de pessoa (imortal) que nunca pega gripe, todo mundo com gripe, e eu felizona…(rsrs). Aqui em Curitiba o clima colabora para a gripe.

Há duas semanas, minha velhinha (mãe) pegou uma gripe muito forte: xarope, remédios, chá… E nada melhorava. Teve que ir ao medico e tomar antibiótico, para finalmente melhorar, sofreu minha velhinha, e isso que ela toma vacina…

Minha teoria é que pra gripe não tem remédio; é tomar muita água e esperar. Tomando como base essa teoria, eu não tomo remédios; meu remédio é beber água, e aguentar a “zica” de ficar ranhenta (rsrs)…  Disse uma amiga minha que eu e minha mãe resolvemos fazer uma nova modalidade de esporte, revezamento de gripe: ela melhora e eu pioro! No momento estou na fase que não consigo respirar, nem sentir o gosto dos alimentos, e nariz entupido… pra mim a pior parte é o nariz entupido… ui que raiva!!! Só de raiva fui pesquisar porque nosso nariz entope quando estamos com gripe, e olha só o que o Google diz:

“Vasos sanguíneos fazem o nariz entupir. Você pode assuar à vontade, não adianta,porque não é o catarro que entope o nariz. Acontece que o resfriado ou a gripe aumentam a quantidade de sangue nos vasos e aí os cornetos, pequenos órgãos esponjosos que ficam dentro das narinas, incham, obstruindo a passagem do ar.”

Fica a dica pra todos nós,…ai ai… Daí a ideia é o tal do “Neosoro”, ok, é ruim mais resolve; resolve, mais vicia e acelera o coração… Pense comigo: “ser viciado em drogas pra que? Você pode se viciar em neosoro para desentupir seu nariz!!!”. Serio, garanto que a sensação de desentupir o nariz deve ser melhor do que a euforia de qualquer droga desse mundo!!! É muito bom dormi respirando pelo nariz… (rsrs).

Ah, chega por hoje, vou curtir minha gripe, meu nariz entupido, minha droguinha (neosoro)… (rsrs).

Hannah

Maravilha de confusão!!!

Veja um resumo de um dos meus dias:

Acordei, tava frio, a cama estava ótima, mais tinha que criar coragem e ir trabalhar; levantei, agradeci ao Eterno por mais um noite, e sai. O dia corria bem, feliz... Dei “bom dia” pra algumas pessoas, e tudo bem, borá trabalhar. Liguei minha musiquinha e fiquei trabalhando e cantando aqui no meu quadrado; até que tenho a péssima ideia de mandar uma mensagem, e tentar conversar com um amigo, pronto! Acontece que do outro lado o dia do meu amigo não estava tão feliz quanto o meu, e da-lhe patada; daí eu que não perco a chance de ficar quieta, respondi; conclusão: dia estragado!!! Por causa de bobeira.

Com essas boberinhas que as vezes acontece, fiquei pensando: Por que as pessoas são assim? Por que responder atravessado? Por que a gente desconta as frustrações em quem a gente mais gosta? Eu não entendo… Sei que já fiz e as vezes faço igual, acredito ser normal, mais hoje eu tento me segurar, porque afinal, a outra pessoa não tem a mínima culpa… não é sempre que consigo, mais o que vale é tentar…(rsrs).

De modo geral, eu não sou de guardar magoa, brigo agora, e dali 5 min já pedi desculpas e já desculpei e seguimos em frente. Mais já perdi amigos por conta disso… Pensando bem, se perdi é porque não eram meus amigos… (rsrs)

O ser humano de modo geral, é estranho, a gente tem todo tipo de sentimento: amor, raiva, nojo, dó, saudade, tristeza, alegria, magoa… É tanta coisa que nós sentimos, uma verdadeira confusão, difícil explicar. Essa complexidade faz o ser humano ser perfeito; entre todos os seres vivos do mundo, nós somos os únicos que conseguimos sentir tudo isso, e as vezes ao mesmo tempo… Fala serio, D-us foi perfeito quando nos criou… (rsrs).

Hannah

Quem quer pão?

Como diria a Xuxa:

 “Quem-quer-pão? quem qué pão, quem qué pão; que tá quentinho, ta quentinho, ta quentinho; tão gostosinho, gostosinho, gostosinho; quero mais um; Mais um!!…”

Sim!!! eu assistia a XUXA quando era pequena, descendo da nave… ai ai, bons tempos… (rsrs). Mais o post não é sobre a Xuxa, é sobre o Pão.

Fui eu inventar de fazer Chalah (Pão Judaico), toda feliz da vida. Peguei a receita na internet, e vamos lá:  Amassa, amassa; “nossa que legal“; deixei crescer, e nada de crescer, e eu “ué…será q fiz algo errado?” e minha mãe: “Põe uma coberta em cima que cresce, tá frio”;  tá bom… Cresceu, cresceu; assei, e ficou tão linda!!! E eu fiquei felizona, minha primeira Chalah. Daí que ontem (21/06), eu pensei, “ah vou limpar a casa, e aproveito e faço pão, aproveitar que tem fermento…” e segui com o plano, terminei de limpar a casa e fui fazer, no meio do processo, não é que acaba a farinha… ai ai… Vem minha mãe com as ideias: “Põe fubá, Põe maisena”; de verdade, alguém ai acha que deu certo minha Chalah? Poise,  não deu.

Acordei cedinho hoje, na esperança que tivesse crescido minha massa, mais obvio que não. Assei, e virou uma bolacha (rsrs), comi, só pra registrar ruim (ruim) não ficou… mais ficou bem longe de ser uma Chalah… faz parte, sou uma dona de casa em treinamento (rsrs).

Vou deixar a receita, vai que alguém se anima de fazer… Fica uma delicia!!!

INGREDIENTES:

4 ovos

1 litro de água;

2 xícaras de açúcar;

1 xícara de óleo;

1 colher rasa de sal;

2  colheres de fermento seco instantâneo;

1700 gramass de farinha de trigo;

Gergelim e 1 gema para pincelar.

MODO DE FAZER:

Em uma bacia, misture o fermento com um pouco de água morna, 1 colher de açúcar e 1 colher de trigo. Misture tudo e espere dobrar de volume. Depois que o fermento dobrar de volume, misture os demais ingredientes começando pelos ovos, o açúcar, o óleo, o sal e a água. Misture bem. Acrescente aos poucos o trigo e sove a massa até que ela fique lisa e homogênea.

Dica: Enquanto estiver amassando corte varias vezes a massa, e sove novamente. Fazendo isso ela fica mais leve e cresce mais rápido.

Deixe a massa descansar até dobrar de volume.

Após trançar ou enrolar a chalah, faça uma misturinha com:

1 gema de ovo

1 colher de açúcar

1 colher de óleo.

Pincele na chalah já enrolada, e coloque o gergelim.

Pronto!!!

Hannah

Mystery Blogger Award

Para minha surpresa fui indicada para participar do premio “Mistery Blogger Award”, supresa porque afinal acabei voltei para esse mundo ; mais mesmo assim, fiquei muito feliz. Quem me indicou foi o blog Suprimatec, agradeço muito a indicação, gosto muito de ler as postagens dele, afinal a tecnologia faz parte da nossa vida.

“O ‘Mystery Blogger Award’ é um prêmio para blogueiros incríveis com postagens engenhosas. Seu blog não só cativa; ele inspira e motiva. Eles são um dos melhores e eles merecem todo reconhecimento que eles conseguem. Este prêmio também é para blogueiros que acham diversão e inspiração em blogs e fazem isso com tanto amor e paixão”. (Okoto Enigma)

REGRAS:

  • Colocar o logo/imagem do prêmio no seu blog;
  • Listar as regras;
  • Agradecer a quem o nomeou e fornecer um link para seu blog;
  • Mencionar o criador do prêmio;
  • Contar a seus leitores três coisas sobre você;
  • Nomear até dez pessoas;
  • Notificar os seus indicados comentando no seu blog;
  • Pedir a seus candidatos que respondam cinco questões de sua escolha, perguntas estranhas ou engraçadas;
  • Compartilhar um link para sua melhor postagem.

TRÊS COISAS SOBRE MIM:

  1. Eu queria muito ser Paquita quando era pequena, amava dançar com a Xuxa na frente da TV, cantando “quem quer pão”, minha mãe não deixou (rsrs);
  2. Eu pulava elástico e dançava axé na escola, sei dançar o CD do “É o Tchan na selva” até hoje;
  3. Quando eu crescer, quero marido, filhos, casa e cachorro, no estilo princesa da Disney.

MEUS ELEITOS:

  1. A Bussola Quebrada
  2. Sigo meu coração
  3. Fala Aeh
  4. Psicologia acessível
  5. Literatura policial
  6. Ju Orosco
  7. Rosie Zanutto
  8. Uma viagem apaixonante
  9. Bertone Sousa
  10. Presente do ler

PERGUNTAS FEITAS PARA MIM:

  1. Qual a primeira coisa que faz depois que levanta da cama?
    R: Coloco meu chinelinho havaianas.
  2. Qual sua fonte de inspiração?
    R: Coisas que acontecem no meu cotidiano; aulas; amigos; blogs; trabalho, etc etc.
  3. O que de deixa feliz e o que te deixa triste?
    R: Comer doce e emagrecer me deixam feliz; engordar me deixa triste.
  4. Você foi enganado desde criança, pelos seus pais (eles não sabiam), pela sociedade e pela religião, o que faria?
    R: Nada, continuaria como a Dory “continue a nadar” (rsrs).
  5. Escolha um e diga porque: Verdade ou mentira?
    R: Verdade, “porque a verdade os libertará”.

PERGUNTAS AOS INDICADOS:

  1. Por que você criou um blog?
  2. Qual sua profissão?
  3. Você prefere Frio ou Calor?
  4. Já realizou algum sonho e qual o sonho?
  5. Por quem você mataria e morreria e porque?

Gente, adorei a indicação!!!! Obrigada pela indicação Suprimatec… Minha melhor postagem acho que é “Bom dia Dieta“, porque acho minha cara…(rsrs)

Hannah